A TERMINOLOGIA DA PUBLICIDADE

Estava pesquisando como costumo fazer e achei que seria interessante publicar alguns termos usados na publicidade. Mesmo nós profissionais, não usamos todos diariamente, acredite. Os mais comuns são: briefing, brifar, layout, rafe, Back light , Front light, busdoor, freelancer, prospect, slogan e por ai vai…Veja abaixo alguns:

 

GLOSSÁRIO

Ad (do inglês Advertise): Anúncio, publicidade.

Ad hoc (do latim): Pesquisa feita por agências de propaganda, a pedido do cliente, com objetivo especifico.

Ad page exposure (do inglês): Exposição, anuncio.

Ad Stock (do inglês Advertiring stock): soma de valores totais investidos pelo cliente em propaganda ao longo dos anos ou de um determinado período.

Ads Small (do inglês Advertising small): 1– Pequeno anúncio classificado; 2– Anúncios populares em jornais ou revista de pequena circulação; 3– Anúncio em tamanho econômico.

Advertising (do inglês To Advertise): Publicidade– meio de comunicação de massa que visa vender determinado produto ou serviço.

Afficher (do francês): Cartaz.

Age Group (do inglês): Agrupamento de público-alvo por idade. Segmentação de mercado com parâmetros etários.

Approadch (do inglês): Enfoque de campanha publicitária.

Art Buyer (do inglês): Pessoa encarregada de escolher modelos e fotógrafos para a propaganda. É a pessoa de suporte de compra nestes casos também.

Art Paper (do inglês): Papel couchê, assim dito por ser muito utilizado em artes finais.

Art Work (do inglês): O mesmo que arte final.

Áudio do Story (tradução do inglês Story Board): Coluna destinada as falas e anotações do som; pode ser também coluna do script de rádio onde estão textos e som.

Back Cover (do inglês): Guarda capa de uma revista ou livro.

Back Light (do inglês): Outdoor luminoso, feito geralmente de tela emborrachada ou plastificada com luzes atrás iluminando à noite.

Baffle (do inglês): Isolador de som.

Bait (do inglês isca): 1-Artigo de publicidade; 2– Iscas publicitárias.

Banner (do inglês faixa): BandeirolaB G (do inglês): Música e/ou locução existentes no fundo do anúncio.

Bill (do inglês): Fatura.

Bit (do inglês): Parte pequena do programa radiofônico.

Bite (do inglês): Ação ou ataque de um ácido num clichê de impressão do anúncio.

Blind Date (do inglês): Linha que indica as datas de inserção de um anúncio etc.

Blow up (do inglês): Aplicação do anuncio.

Bluff (do inglês): Atitude ousada e audaz, cujo risco calculado, baseia-se na ignorância dos outros, de modo que quase sempre funciona.

Blue Sheet (do inglês lençol azul): Ordem escrita que circula nos diversos setores de uma agência, determinando que a solicitação feita por um cliente pode ser executada em todas as fases.

Blurb (do inglês): Pequena comunicação escrita na publicidade. Anúncio bombástico.

Bold (do inglês): Negrito

Box (do inglês): Espaço, geralmete delimitado por fios, onde são inseridas informações adicionais ao corpo de um anúncio publicitário.

Boom (do inglês onomatopeico): Propaganda intensiva.

Brand (do inglês): Marca, qualidade, nome.

Brand Switching (do inglês): Mudança de marca.

Break (do inglês): Intervalo.

Briefing (do inglês): 1– Folha de papel onde a agência coloca todos os primeiros dados de um anúncio ou campanha; 2– (menos usado) Pasta em que uma agência arquiva todas as informações de um cliente.

Brifar (do inglês) To Brief + sufixo verbal português ar): 1– Ato ou efeito de fazer.

Briefing 2– Dizer o que se quer.

Busdoor (do inglês outdoor com a substituição do elemento inicial por bus, ônibus): Cartaz colocado em verso de ônibus.

Call Report (locução inglesa): Correspondência unilateral entre agência e cliente.

Caps (do inglês): Letras maiúsculas.

Clippings (do inglês) Recortes de imprensa.

Closing date (do inglês): O mesmo que deadline.

Comic Strip (do inglês): Tira de história em quadrinho, assim dita quando está veiculada a produto ou tem cunho publicitário.

Cunsumer Behavior (do inglês): Comportamento do consumidor.

Cross Section (do inglês): Segmentação de mercado.

Data Sheet (do inglês): Cartão contendo informações e dados efetivos sobre produto e seu desempenho.

Dead Line (do inglês): Prazo limite da entrega de um trabalho.

Extrapolation (do inglês): Projeção de uma serie de dados históricos e de mercado, da qual se pode deduzir uma tendência futura.

Fade in/Out (do inglês):1– Aumentar e diminuir o volume do som ou a nitidez da imagem; 2– Processo de passar de uma cena para outra.

Feedback (do inglês): Retorno de determinado anúncio, campanha, ou pesquisa.

Feeling (do inglês): Capacidade assimilar.

Fix (do inglês): Desarranjos e desastres de um lançamento de um produto.

Free Lance (do inglês): 1– Trabalho feito fora de horário de serviço; 2– Trabalho encomendado fora da agência; 3– Serviço extra.

Free Lancer (do inglês): Pessoa que trabalha para uma agênciasem ser empregado direto.

Freez (do inglês To Freeze, congelar): É uma parada de cena no filme. Cene que, durante o anúncio, congela, parecendo mensagem ou letreiro, ou ainda o logotopo do patrocinador.

Gag (do inglês): tropeço do locutor (a) durante apresentação de comercial.

Gatefolder (do inglês): Encarte desdobrável, cujo formato, quando aberto, geralmente é maior que o da revista.

Handout (formação inglesa Hand+out): Folhato barato para ser distribuído em exposições e eventos de mercado segmentado.

Hand-Sell (do inglês): Ato de repetir pelo menos seis vezes o nome do produto em anúncio, filme, spot ou jingle.

House (do inglês): Departamento de criação publicitária dentro de uma empresa, que funciona como agência, podendo inclusive atender a outros clientes.

Insight (do inglês): O mesmo que Eureka, achei. Súbita descoberta de algo quando está se criando uma peça publicitária.

Jingle (do inglês): Música composta e criada para uma determinada campanha ou produto.

Job (do inglês): Pedido de serviço gerado a partir do Briefing.

Kick-back (do inglês): Picareta, pilantra da propaganda. Ovelha negar da classe.

Layaut (do inglês): Segunda fase de um esboço de um anúncio, a ser mostrado para o cliente anunciante. A primeira fase é o rough, também conhecida no Brasil por suas formas aportuguesadas raf e rafe.

Layoutar (Formação do inglês Layaut + sufixo verbal português ar) Fazer o layaut, ato de executar ou cria-lo.

Leg (do inglês): Arte com ilustração sexy.

Linkagem (do inglês): Relação entre peças publicitárias.

Make up (do inglês): Maquiagem de um produto para fotografia ou filme.

New Release (do inglês): O mesmo que e. Press Release.

Off (do inglês): Diz-se para definir uma locução de comercial de TV/Cinema, onde não há aparição do locutor.

One short (do inglês um tiro): Peça publicitária de grande impacto criada para ser veiculada uma única vez.

Press Release (do inglês): Notícia de interesse do cliente ou da agência, enviada para ser publicada na imprensa em seus mais diversos meios.

Profit (do inglês): Margem de lucro.

Prospect (do inglês): 1– Perspectiva de algum faturamento; 2– Possível comprador ou interessado; 3– Pessoa a quem se endereça a mala direta; 4– a presentação de uma para ganhar uma nova conta.

Pull (do inglês): Estratégia de marketing destinada a tirar os produtos da prateleira de qualquer jeito.

Rafe (do inglês): Forma adptada foneticamente do termo inglês rough.

Recall Test (do inglês): Recordação, nível de memorização de uma campanha, filme ou peça publicitária.

Run (do inglês): Duração de uma impressão.

Slogan (do inglês): Frase curta e de efeito e que, por força de ser repetida intensivamente, consagra um produto ou um serviço.

Take-one (do inglês): Espécie de folder, sem dobra, para a colocação em display, de produção mais sofisticada que os panfletos comuns. Com apenas uma lâmina, de tamanho reduzido e textos objetivos e simples, trazendo normalmente, mensagem de impacto como título.

Target (do inglês): Público alvo.

Voucher (do inglês): Exemplar gratuito, mandado ao anunciante para comprovação de veiculação.

Zoom (do inglês): Aproximação de câmera, ao máximo, de um mínimo de distância.

 

Fonte pesquisada: http://www.filologia.org.br/ixcnlf/16/03.htm

 

 

 

Bem, é isso pessoal. Espero que tenham gostado do post.

Até o próximo.

Willys

2 thoughts to “A TERMINOLOGIA DA PUBLICIDADE”

  1. Sempre bom ficar pode dentro dos termos! Alguns a gente usa pouco e acaba esquecendo… Excelente post. Parabéns pelo Blog.

  2. Olá Roberto,

    Obrigado pela sua visita, espero que tenha gostado e que possa acompanhar meu blog que tem o objetivo, levar as pessoas um pouco do meu trabalho de criação, idéias e informação para quem desejar agregar conhecimento. Aos poucos vai ter mais e mais conteúdos.

Deixe uma resposta